Reprodução Internet

Um pescador fisgou um peixe da espécie pirarucu com 110 quilos no Rio Grande, em Cardoso (SP), na última quinta-feira (9).

Neste caso, o tamanho do peixe não é história de pescador. Para Roberto de Carmo Jesus, já virou rotina: este é o quinto peixe da mesma espécie que ele consegue pegar. Ele diz: "Já foram cinco. Um de 90, outro de 93, outro de 80 e um de 75 quilos, e agora esse, de 110.

De todos, o último foi o maior. Tem 2,15 metros e, segundo Roberto, foi capturado de forma tradicional, com vara e anzol.

O pescador contou que, com um peixe de 110 quilos, consegue tirar aproximadamente 90 quilos de carne, que é vendida por R$ 25 o quilo. Do pirarucu até a escama se aproveita.

Segundo Maria, mulher do pescador, depois de seca, a escama pode ser usada como lixa. "As mulheres estão atrás para usar como lixa, fazer artesanato, estou gostando de ter o peixe aqui, espero que continue assim", conta Maria.

A espécie é natural da bacia amazônica e pode chegar a até 200 quilos. Nos rios da região, o pirarucu começou a aparecer depois que uma barragem onde o peixe era criado em cativeiro se rompeu.

 

Recomendadas para você