Arquivo Pessoal Anônimo

Essa não é a imagem de uma bela pastagem verdejante. É a representação fidedigna do que a falta de chuvas está fazendo com os rios, córregos e represas no Brasil, especialmente na região noroeste do estado de São Paulo.

Apesar de já termos passado da metade da primavera, a estação ainda não trouxe a tão esperada temporada de chuvas suficientes para acabar com a grande estiagem que tivemos este ano. Em algumas cidades da nossa região, o racionamento de água teve que ser adotado novamente.

É o caso de Santa Fé do Sul, que está fazendo revezamento no abastecimento de água por causa da seca na represa, que atende 60% da cidade. Para tentar melhorar a situação, o Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAEE), autarquia responsável pelo abastecimento, destacou funcionários para colocarem água de poços e rios na estação de tratamento de água, utilizando caminhões-pipa para o serviço, mesmo assim, falta água das 12h até as 18h. Outros municípios enfrentam a mesma dificuldade.

Nos rios da região, as condições não são nada favoráveis. No Rio Grande, no município de Guaraci, o longo período sem chuvas fez o volume das águas diminuir significativamente e as ruínas de lugares que haviam sido alagados para construção da Usina Hidrelétrica de Marimbondo apareceram. Neste local, segundo o ONS, Operador Nacional do Sistema Elétrico, indica atualmente um volume útil do sistema de apenas 8,01%.

Em São João do marinheiro, distrito de Cardoso, o Ribeirão Bonito, um dos afluentes do Rio Grande, está com as águas bem baixas, restando apenas o leito antigo do rio. A Usina de Água Vermelha, que é abastecida pelo Rio Grande, está com situação pior ainda. O volume útil atual é de 7,50%, o segundo mais baixo de todo o Brasil.

Essa não é a imagem de uma bela pastagem verdejante. É a representação fidedigna do que a falta de chuvas está fazendo com os rios, córregos e represas no Brasil, especialmente na região noroeste do estado de São Paulo.

Apesar de já termos passado da metade da primavera, a estação ainda não trouxe a tão esperada temporada de chuvas suficientes para acabar com a grande estiagem que tivemos este ano. Em algumas cidades da nossa região, o racionamento de água teve que ser adotado novamente.

É o caso de Santa Fé do Sul, que está fazendo revezamento no abastecimento de água por causa da seca na represa, que atende 60% da cidade. Para tentar melhorar a situação, o Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAEE), autarquia responsável pelo abastecimento, destacou funcionários para colocarem água de poços e rios na estação de tratamento de água, utilizando caminhões-pipa para o serviço, mesmo assim, falta água das 12h até as 18h. Outros municípios enfrentam a mesma dificuldade.

Nos rios da região, as condições não são nada favoráveis. No Rio Grande, no município de Guaraci, o longo período sem chuvas fez o volume das águas diminuir significativamente e as ruínas de lugares que haviam sido alagados para construção da Usina Hidrelétrica de Marimbondo apareceram. Neste local, segundo o ONS, Operador Nacional do Sistema Elétrico, indica atualmente um volume útil do sistema de apenas 8,01%.

Em São João do marinheiro, distrito de Cardoso, o Ribeirão Bonito, um dos afluentes do Rio Grande, está com as águas bem baixas, restando apenas o leito antigo do rio. A Usina de Água Vermelha, que é abastecida pelo Rio Grande, está com situação pior ainda. O volume útil atual é de 7,50%, o segundo mais baixo de todo o Brasil.

As áreas que eram alagadas hoje servem de pastagem para o gado. Mesmo com o meio ambiente sofrendo, ainda se vê quem quer tirar alguma vantagem da situação. O funcionário de uma fazenda, do outro lado do ribeirão, foi flagrado aproveitando a baixa das águas para remover a vegetação, tanto a que ficava no leito do rio, como parte da que está nas margens dele, considerada área de preservação. Um prato cheio para pescadores que usam rede,  jogarem tarrafa e fazerem arrastão, já que quando as águas voltarem, as redes podem correr livremente, sem ter onde enroscar. O ano de 2020 vai ficar registrado na história como um dos mais secos dos últimos tempos.

Abaixo você confere imagens da seca no Ribeirão Bonito, afluente do Rio Grande, em São João do Marinheiro.

https://youtu.be/Omqa1BAmxCw

Image alt

Recomendadas para você