Assessoria Prefeitura Municipal de Votuporanga

O Brasil está enfrentando agora o pior momento da pandemia, desde o início em 2020. Votuporanga está seguindo os mesmos padrões. Enquanto em Janeiro e Fevereiro os números ficaram estáveis, em março houve uma explosão, tanto de casos positivos, quanto de mortes por Covid-19.

Para ter uma real noção dessa conta, que para muitos é fatal, fizemos os cálculos de  4 períodos de 14 dias cada um. O resultado é assombroso. Tivemos por um certo período, números que estavam estabilizados, quando, a partir de março, a escalada vertiginosa e vertical apareceu.

De 29/01 a 11/02 = 4 mortes

De 12/02 a 25/02 = 9 mortes (125% com relação à quinzena anterior)

De 26/02 a 11/03 = 13 mortes (45%% com relação à quinzena anterior)

De 12/03 a 25/03 = 58 mortes (315% com relação à quinzena anterior)

Devido à escalada de casos de Covid-19 e à falta de leitos, principalmente de UTI, a Prefeitura elaborou o DECRETO Nº 13.195 de 19 de março de 2021, que em seu primeiro e sexto artigo menciona:

Art. 1º Institui no município de Votuporanga, em caráter temporário e excepcional no período de 00h00 do dia 21 de março de 2021 a 06h00 do dia 29 de março de 2021, medidas excepcionais e emergenciais, com o objetivo imediato de conter a transmissão e disseminação da COVID-19.

Art. 6º No período de abrangência deste decreto, estão proibidas todas as atividades comerciais, de prestação de serviços, inclusive bancários, quer para o atendimento presencial, quer para a prática de atividades internas, externas, produtivas, de manutenção, de limpeza ou outra de qualquer natureza, bem como reunião, concentração ou permanência de pessoas nos espaços públicos, nos clubes sociais, equipamentos esportivos públicos e privados, praças e parques municipais, sob pena de imposição de multa. Art. 7º Ficam permitidas as atividades consideradas essenciais, desenvolvidas por estabelecimentos de saúde, tais como, hospitais, farmácias, clínicas médicas, odontológicas e veterinárias, públicas ou privadas, exclusivamente para atendimento de saúde, além dos serviços públicos essenciais funerários e de coleta de lixo.

As determinações entrariam em vigor a partir da meia noite de sábado para domingo, de 20 para 21 de março e valeriam até às 6 horas do dia 29 de março. No entanto, após uma reunião com representantes do comércio local, não duraram nem uma semana. Já a partir da última sexta-feira, dia 26/03, os supermercados começaram a atender presencialmente. Os outros segmentos que estavam fechados, considerados não essenciais, agora podem atender por delivery. Veja as novas determinações no quadro:

Assim como Votuporanga, São José do Rio Preto também flexibilizou as medidas restritivas, ou afrouxou as regras. Mas as determinações de autoridades da saúde, é que medidas de liberação devem ser tomadas depois de se comprovar que os casos de contágio e mortes estejam diminuindo e estabilizado, o que não é o caso dessas cidades.

Votuporanga teve o espantoso aumento de 315% nos últimos 14 dias. Será que é realmente o momento de priorizar a economia, ou de salvar vidas? Outros municípios têm pensado diferente e aumentado ainda mais as restrições, como é o caso de Araçatuba, Andradina, Jales, Meridiano, para citar apenas alguns.

Diga-se de passagem, que em nenhum desses municípios houve o chamado Lockdown, mas medidas rígidas de restrições e distanciamento. Apenas Araraquara adotou o sistema por 10 dias e teve resultados positivos, diminuindo o número de casos e de mortes. Mesmo assim, o município prorrogou as medidas emergenciais até dia 11 de abril, uma semana a mais que Votuporanga. Agora,nos resta, atentar aos resultados dessas decisões...

Recomendadas para você